terça-feira, 2 de março de 2010

Eu Acredito em Fadas!


Os contos de fadas sempre estiveram na nossa cultura e no nosso cotidiano, embelezando e trazendo uma atmosfera de magia e realidade como poucos conseguem. Nos dias atuais, onde impera a violência, a impunidade, a falta de fé, os contos de fadas nos ajudam a ver que nossa vida seria bem melhor se fôssemos “como criança”.

Em todos os contos que eu já li e também nos livros que tratam desse assunto, por exemplo, o livro que acabei de ler e recomendo de olhos fechados Era Uma Vez: Os Valores Cristãos nos Contos de Fada; percebo claramente valores morais sendo ensinados às crianças através da personificação de personagens como fadas, duendes, anões, seres alados, piratas, magos e até mesmo animais que falam.

Contos antes muito criticados e ditos como fruto do inferno são na verdade percepções de mentes criativas e geniais que nos ensinam e fortalecem nossa fé no impossível e nos finais felizes. Atitudes como pensamentos bons que nos fazem voar, demonstrações de amor que despertam do sono mortal as princesas, dar mais importância aos valores pessoais do que às aparências de feras, descobrir que vale a pena sonhar, imaginar, ter fé!

Estou meio cansado dos discursos nos púlpitos. Chamo de discursos porque não chamo de sermão o que ouço hoje em muitas igrejas. São discursos monótonos, sem vida, sem paixão, sem criatividade, sem imaginação e cheios de pompa que nada acrescentam à nossa esperança e fé. Ultimamente tenho me edificado lendo contos de fadas e me fortalecendo na esperança da cidade celestial através dessas histórias. Faço viagens onde crio pontes ligando a Bíblia e a Terra do Nunca, aproximando o Evangelho e o reino de Nárnia, entendo a Bela e a Fera a partir da história de Davi e Saul, isso só pra começar a voar!

Quero deixar aqui um incentivo a imaginar. Deixe-a florescer, permita que Deus use esse dom maravilhoso de criar que Ele mesmo colocou em nós quando nos criou para trazer vida, esperança e fé através da Palavra d’Ele. Jesus usava de parábolas, de contos do cotidiano para levar significado ao Evangelho que Ele estava anunciando. Tem até uma história da Bíblia onde Deus fez uma mula falar.

Na historia de Peter Pan, uma das minhas favoritas, se diz que todas as vezes em que alguém diz: “Eu não acredito em fadas” em algum lugar uma fada cai morta, ou seja, quando se perde a esperança a fé de alguém morre; quando se perde o amor, alguém morre; quando se perde o respeito, alguém morre; quando a gente se perde, a gente morre. Para a fada ressuscitar é preciso dizer que se acredita em fadas e bater palmas, bater bem forte. Para que a fé não morra, para que a esperança não morra, para que o amor jamais acabe, eu bato palmas e grito repetidas vezes: Eu acredito em fadas!

2 comentários:

fabinho disse...

nunca tinha parado para refletir sobre a boa influência que os contos de fadas podem trazer.. muito interessante essa sua conclusão Cris... abraços meu amigo!

nathy disse...

Muito bom esse texto Cris.. também acho que tá faltando vida nas pregações que a gnt ouve nos cultos.. acho q foi por isso q gostei tanto de ouvir vc falar, vc fala de um jeito que prende muito a nossa atenção, pq vc fala com paixão, faz td ficar muito mais fácil de entender..
Bjos