terça-feira, 17 de novembro de 2009

Dois em Um!


Um dos lugares mais fascinantes na Bíblia para mim não é o Monte Sinai, nem o Mar Vermelho por conta do miraculoso incidente registrado no livro do Êxodo. Meu lugar preferido na verdade se completam, eles não vivem sem o outro, não haveria sentido o isolamento desses lugares na história cristã. O lugar, ou melhor, os lugares a que me refiro são o Calvário e o túmulo que agora se encontra vazio.

Toda a nossa fé, esperança, alegria e confiança estão na certeza de que esses lugares são reais, e mais ainda, tudo o que ali aconteceu foi verdade. Mas as implicações desses acontecimentos na vida, os resultados e os significados profundos ali expostos são de extrema importância para uma realidade como a nossa onde se valoriza muito o poder, a posição, o cargo, a nomeação, o dinheiro, a valorização do dízimo mais recheado.

O Calvário nos aponta para um Rei, o verdadeiro Rei, sendo humilhado, crucificado de maneira horrível, onde suas partes íntimas estavam expostas, seu sangue sendo derramado sem a mínima pena, suas dores sendo motivos de piadas e escrachos. Muitos ali passaram e não deram a mínima atenção ao mais importante evento da história; Deus reafirmando Seu amor aos homens expondo Seu Filho ao ridículo, ao escárnio, à total humilhação. No Calvário, o mais importante de todos os homens que já passaram ou passarão nessa Terra estava sozinho, sem glória, mas realizando o maior milagre já realizado; dar vida àqueles que estavam mortos, dar casa àqueles que estavam sem um lar, dar direção àqueles que sempre estiveram perdidos em suas emoções e expectativas.

Mas ficar só no Calvário, que já é em si um lugar de profundos e maravilhosos significados, é desconsiderar outro lugar também de mesma importância que alimentam ainda mais as esperanças de um novo amanhecer na vida de cada ser humano. E o lugar é o túmulo de José de Arimatéia, um túmulo que por três dias foi usado pelo Filho de Deus, mas que no final das contas acabou ficando vago!

O salmista não estava errado quando ele disse que nossa alegria viria pela manhã. O sol ainda nem havia mostrado seu brilho, Cristo já havia ressuscitado. O túmulo vazio significa que temos certeza que nosso amanhã será melhor que nosso presente, ainda que não apresente muita coisa positiva. O túmulo vazio traz ao nosso coração a verdade que Ele está vivo e movido pelo amor que O levou ao Calvário também O trouxe perto do nosso sofrimento capaz de trazer alívio e confiança.

O Calvário e o túmulo vazio nos fazem continuar crendo, mesmo que pareça uma atitude insana, mesmo que alguns encarem como uma máscara, uma maquiagem para nossos sofrimentos. Mas na verdade não há máscara que caiba no Calvário, não há maquiagem que resista ao túmulo vazio, não há incredulidade quando estamos diante de Alguém que não só está vivo, mas nos faz desejar viver cada dia, cada minuto e cada momento, mesmo que pensamentos de morte rondem nossa mente, mesmo que desejos de desistir de tudo e ter a sensação de não agüentar absolutamente mais nenhuma provação ou tentação, Ele sempre estará bem do nosso lado, pronto pra nos escutar!

Um comentário:

PC@maral disse...

A Paz do Senhor!

Parabéns pelo blog pastor! Li seu texto sobre Pacadinho e Pecadão no Gospel Home Blog, levei e publiquei também no meu o PC@maral.

Já estou seguindo seu blog.

Te convido a conhecer o PC@maral

http://blogdopcamaral.blogspot.com

Aguardo sua visita, se gostar siga também para saber das atualizações.

Que Deus lhe abençoe!